Perca Peso Agora

Abóbora é ótima na Menopausa. Saiba porquê!

Abóbora ou jerimum (é como se chamam as abóboras no nordeste brasileiro), de qualquer variedade, grande, pequena, de pescoço, de leite, é sempre um alimento rico em cálcio e vitamina C, ótimo repositor de cálcio e excelente antioxidante.

Mas, para a menopausa, fora esses benefícios, temos a riqueza das suas sementes em fitoestrógenos.

E não é só! A abóbora também é rica em fibras solúveis, ótimas para a limpeza e manutenção das funções intestinais e, tem um benefício extra do seu consumo - reduz a necessidade de você comer alimentos doces, tão característica das confusões hormonais que sofremos durante a vida, seja na TPM ou na menopausa.

Os sintomas de menopausa ficam mais suaves se você inserir abóbora na sua alimentação diária: reduz os fogachos, as dores de cabeça, inchaços e retenção hídrica, reduz a necessidade de doces, melhora a função intestinal e muitos outros incômodos.

A semente de abóbora é muito rica em fitoestrógenos e, por este motivo, recomendada durante os anos que antecedem a menopausa e, principalmente, quando esta se estabelece e o corpo feminino vai perdendo a sua capacidade natural de produzir o estrogênio.

Os fitoestrógenos são uma opção saudável para a reposição hormonal que, na menopausa, pode se fazer necessária. É pelo desequilíbrio hormonal que sofremos os incômodos típicos deste período então, uma alimentação rica em fitoestrogênios ajudará nosso organismo a repor as taxas de estrogênio que estão em baixa, lançando mão a esta forma hormonal natural, que não se antagoniza com o nosso organismo.

Outro componente importante das abóboras é o seu teor em zinco, principalmente nas sementes, que é um mineral importante para a saúde sexual masculina, equilibrador dos hormônios masculinos que definem a fertilidade, a capacidade de ereção e a libido.

Para obter os benefícios das abóboras recomenda-se seu consumo diário, cozidas ou cruas, batidas em suco ou as sementes torradas.

Os tipos mais populares de abóbora são:

  • Paulista: comprida, com a casca listada de amarelo e verde, boa para refogados, sopas e doces;
  • Moranga: mais mole, de sabor suave, ideal para refogados e sopas, mas também é muito boa assada;
  • Cabotía ou japonesa: que costuma-se cozinhar com casca pois esta é porosa e agradável ao paladar; de pescoço, enorme, chegando até 15 kg, excelente para doces e pães.
Tabela de valor Nutricional – Abóbora cabotía cozida

Porção de 100g % VD*
Valor energético 48.0kcal - 202kj = 2%
Carboidratos 10,8g = 4%
Proteínas 1,4g = 2%
Gorduras saturadas 0,1g = 0%
Gorduras monoinsaturadas 0,2g
Gorduras poli-insaturadas 0,2g
Fibra alimentar 2,5g = 10%
Fibras solúveis 0,1g
Cálcio 7,6mg = 1%
Vitamina C 7,5mg = 17%
Piridoxina B6 0,1mg = 8%
Fósforo 32,6mg = 5%
Manganês 0,3mg = 13%
Magnésio 9,1mg = 4%
Lipídios 0,7g
Ferro 0,4mg = 3%
Potássio 199,1mg
Cobre 0,1ug = 0%
Zinco 0,3mg = 4%
Tiamina B1 0,1mg = 7%
Sódio 1,5mg = 0%
% Valores diários com base em uma dieta de 2.000 Kcal ou 8.400kj. Seus valores

Como comprar abóbora

Quando for comprar sua abóbora, atente para a casca, que deve estar firme, sem rachaduras ou manchas, indicativas de lesões físicas que permitem a entrada de bactérias e fungos. Evite comprar abóbora aos pedaços, prefira sempre comprar fresco. A abóbora ou jerimum verde deve ser conservada em lugar fresco, arejado e, quando madura, na geladeira.

Fonte: Green Me



Receba Dicas de Saúde Grátis

Tenha uma vida mais saudável com nossas melhores dicas e novidades.

Compartilhar no Facebook